top of page

Má higiene bucal pode ter relação com o câncer de boca?

No Brasil, segundo estimativas do INCA (Instituto Nacional do Câncer) são diagnosticados mais de 15 mil novos casos de câncer de boca anualmente. Também chamado de câncer da cavidade oral, a doença pode acometer as gengivas, língua, lábio, soalho bucal (a parte que fica embaixo da língua), palato duro (céu da boca), e a área atrás dos dentes do siso (retromolar).





Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de boca são o tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. A infecção pelo HPV (Papilomavirus Humano), transmitida pelo contato sexual, é investigada como fator de risco nestes tipos de câncer.


Mas existe relação entre o câncer de boca e a má higiene oral?


Alguns estudos científicos evidenciam que higiene oral inadequada é também um dos fatores que pode predispor ao desenvolvimento da doença, principalmente pessoas com problemas de periodontite. 


A recomendação é que a higiene oral seja realizada de forma adequada com a escovação regular após as três principais refeições do dia, o uso de fio dental e a limpeza da língua. Além disso, é fundamental passar por consulta de avaliação com o dentista semestralmente para verificar a saúde da boca.


O dentista, nessa consulta pode, inclusive, identificar a presença de sinais que podem indicar um câncer da cavidade oral, como, por exemplo, lesões esbranquiçadas ou avermelhadas, feridas (úlceras) que não cicatrizam e que podem até ser indolores, nódulos ou caroços endurecidos.


O diagnóstico precoce do câncer de boca salva vidas.


Comments


bottom of page