CasaNotícias PacienteReabilitação da voz e da deglutição pós-tratamento do câncer de laringe

Reabilitação da voz e da deglutição pós-tratamento do câncer de laringe

O tratamento do câncer de laringe exige também um olhar integrado da equipe multiprofissional para preservação das funções dos órgãos afetados pelo câncer, com o intuito de contribuir para minimizar os impactos na função física, social e psicológica do paciente e para sua qualidade de vida.

Assim, o processo de reabilitação se torna parte fundamental da jornada do paciente. Em algumas situações, esse paciente passa por uma cirurgia, chamada laringectomia, para a remoção parcial ou total do tumor e, também, pela radioterapia.

Esses procedimentos podem levar o paciente a ter dificuldades para engolir, falar e até mesmo respirar, uma vez que com a laringectomia pode ser necessária a realização de uma ostomia, abertura na traqueia para ajudar na respiração. Outro ponto importante é que em alguns casos, pode ser necessária uma cirurgia de reconstrução da região afetada. Quando não é possível a sua realização em razão dos danos no tecido remanescente da cirurgia inicial ou da radioterapia, existe a opção de uso de prótese para restaurar a deglutição, fala e a aparência.

Uma equipe multidisciplinar composta por fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas será responsável por acompanhar esse paciente em seu processo de reabilitação. 

A equipe de fonoaudiologia vai ser responsável por planejar o tratamento do paciente com foco na reabilitação da fala, deglutição e mastigação. Como durante o tratamento do câncer de laringe, o paciente pode ter utilizado a alimentação por sonda, o ato de se alimentar após esse tratamento pode exigir o acompanhamento do fonoaudiólogo que vai avaliar as consequências do tratamento e propor alternativas para a reabilitação.

Deglutição

Nem sempre, a restauração da alimentação por via oral será possível para todos os pacientes. Somente com a avaliação individualizada de cada caso é possível determinar a conduta adequada, considerando uma alimentação nutricional alternativa em conjunto com a equipe de nutricionistas, que englobe a adaptação da consistência, volume, temperatura dos alimentos, tempo destinado à entrega da alimentação e a frequência, além de manobras posturais e exercícios de mobilidade dos órgãos.  Quando existe o risco de aspiração, broncoaspiração, desnutrição ou desidratação, ainda há outras opções, que são avaliadas pela equipe multiprofissional de forma individualizada para cada paciente, entre elas: a sonda nasoenteral, gastrostomia ou nutrição parenteral total.

Fala

O tratamento do câncer de laringe pode causar alterações na fala, principalmente aqueles pacientes que passaram por laringectomia. Nesse caso, eles vão precisar reaprender a falar. Isso exige tempo e persistência e vai depender de cada caso. Para os pacientes que passaram por laringectomia total (retirada total da laringe e cordas vocais), existem três possibilidades de reabilitação: a voz esofágica, a voz traqueoesofágica e a laringe eletrônica. Já para os pacientes que receberam tratamento radioterápico ou passaram pela laringectomia parcial e ainda podem falar usando as cordas vocais, mas com algumas mudanças na qualidade da voz (rouquidão, fadiga), a equipe de fonoaudiologia poderá auxiliar na recuperação da qualidade da fala com um programa de reabilitação personalizado.

Confira o GUIA DO LARINGECTOMIZADO: http://www.gbcp.org.br/Guia_Do_Laringectomizado.pdf

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com