top of page

Tabagismo: uma das principais causas do câncer de cabeça e pescoço

Os tipos de câncer que se desenvolvem na região da cabeça e pescoço (cavidade oral, faringe, laringe, glândulas salivares, seios da face, por exemplo), tem como uma de suas principais causas o tabagismo. E não estamos falando apenas do cigarro, mas sim de todas as suas formas de consumo: cachimbo, charuto, narguilé e até mesmo o cigarro de palha e de rolo.



Estudos científicos mostram que o tabagismo aumenta cerca de dez vezes o risco de desenvolvimento de câncer na cavidade oral e quando associado ao consumo de bebidas alcoólicas, esse risco triplica. O INCA - Instituto Nacional de Câncer estima que no Brasil, em 2021, são esperados 40 mil novos casos de câncer de cabeça e pescoço. 


Além disso,  tabagismo também é responsável pelo desenvolvimento de outros tipos de câncer, como pulmão, bexiga, rins, esôfago, gastrointestinal, além de inúmeras doenças pulmonares e cardiovasculares. A Organização Mundial da Saúde prevê que o tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas por ano, sendo que mais de 7 milhões dessas mortes são resultado do uso direto do tabaco e cerca de 1,2 milhão relacionados a não-fumantes expostos ao fumo passivo.



Por que o tabagismo pode causar câncer de cabeça e pescoço?


O tabaco possui mais de 4.700 substâncias tóxicas em sua composição, entre elas monóxido de carbono, nicotina, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído e acroleína, alcatrão, arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, além de resíduos de agrotóxicos aplicados nos produtos agrícolas e substâncias radioativas. São mais de 60 substâncias cancerígenas.


A fumaça do cigarro é inalada para os pulmões, espalhando-se pelo organismo. Mesmo não tragando, essas substâncias chegam ao cérebro e à corrente sanguínea.  O contato da fumaça com as estruturas aerodigestivas são muito presentes e diretos (boca, língua, cavidade nasal, faringe, laringe), o que provoca a alteração das células saudáveis, podendo resultar no desenvolvimento do câncer nessas regiões.

 


Outros fatores de risco para o câncer de cabeça e pescoço


Além do tabagismo e do álcool, outros fatores de risco que podem predispor o desenvolvimento do câncer de cabeça e pescoço são:


  • Infecções virais pelo vírus do papiloma humano (HPV): o HPV é um vírus transmitido principalmente pelas relações sexuais, podendo causar lesões na vagina, no pênis, no ânus, vulva, colo de útero, cavidade oral e orofaringe. Em alguns casos, essa lesão pode estar presente também na pele, nas cordas vocais (laringe) e no esôfago. Há vários tipos de HPV, sendo que somente os de alto risco podem causar câncer. Na cabeça e pescoço o subtipo HPV16 é o mais frequentemente encontrado e pode estar associado principalmente ao câncer na orofaringe (garganta), em especial aos tumores da amígdala.

  • Infecções do vírus de Epstein-Barr (EBV): pode causar uma doença chamada mononucleose infecciosa (uma manifestação do vírus transmitida por contato com outras salivas, podendo, portanto, ser transmitida pelo beijo). Em sua manifestação aguda, pode causar febre, dor de garganta, mal-estar e fadiga. É fator de risco para o desenvolvimento de carcinomas da nasofaringe, além de outros tipos de tumores, como linfomas.

  • Bebidas Quentes: o consumo diário e prolongado de bebidas tradicionalmente servidas em temperaturas muito alta (como o mate) aumentam o risco de câncer de boca e orofaringe – assim como o câncer de esôfago.

  • Exposição excessiva ao sol: grande responsável pelo aparecimento do câncer de lábio e da pele na região da cabeça e pescoço.

  • Exposição Ocupacional: ocorre principalmente durante o trabalho, sendo alguns exemplos: poeira de madeira, poeira de têxteis, pó de níquel, colas, formaldeído, agrotóxicos, amianto, sílica, benzeno, produtos radioativos, dentre outros.

  • Saúde oral precária: pode aumentar o risco de câncer de boca.

  • Dieta: alguns estudos mostram que dieta rica em carne, principalmente defumada e salgada podem aumentar o risco de câncer de boca. Por outro lado, uma dieta rica em caroteno, frutas cítricas e verduras reduz o risco.

 


É possível prevenir o câncer de cabeça e pescoço?


Os fatores de risco comportamentais que influenciam no desenvolvimento do câncer de cabeça e pescoço podem ser evitados e contribuir para a prevenção da doença.


Dentre essas decisões estão:


  • Não fumar nenhum produto que tenha tabaco

  • Manter a higiene bucal adequada, com visitas regulares ao dentista

  • Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas

  • Manter uma alimentação saudável, rica em frutas, verduras e legumes e pobre em carnes salgadas, defumados e embutidos

  • Não se expor ao sol sem proteção

  • Se vacinar contra o HPV – Papilomavirus Humano e usar preservativo durante as relações sexuais

Comentários


bottom of page