top of page

5 dicas para largar o tabagismo




O tabaco possui mais de 4.700 substâncias tóxicas em sua composição. A fumaça inalada é levada pela corrente sanguínea e chega a diversos órgãos do seu organismo o colocando em contato com:  monóxido de carbono, nicotina, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, alcatrão, arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, substâncias radioativas, entre outras. Ao todo, mais de 60 substâncias que estão no tabaco são cancerígenas.


São muitos os malefícios do tabagismo, mas na maioria das vezes eles só vão ser percebidos depois de muitos anos. E não estamos falando apenas do cigarro tradicional mas de qualquer tipo de produto que contenha tabaco: cachimbo, charuto, narguilé, cigarro de palha, cigarro eletrônico.


Além de doenças pulmonares e cardiovasculares, o tabagismo é responsável por 90% dos casos de tumores pulmonares além de câncer de cabeça e pescoço, de esôfago, estômago, pâncreas, rim, bexiga, mama e em tumores da região de cabeça e pescoço, como boca, laringe e garganta.


Tabagismo e o câncer de cabeça e pescoço


Os tipos de câncer que se desenvolvem na região da cabeça e pescoço (cavidade oral, faringe, laringe, glândulas salivares, seios da face, por exemplo), tem como uma de suas principais causas o tabagismo. O contato da fumaça com as estruturas aerodigestivas são muito presentes, o que provoca a alteração das células saudáveis, podendo resultar no desenvolvimento do câncer nessas regiões.


Estudos científicos mostram que o tabagismo aumenta cerca de dez vezes o risco de desenvolvimento de câncer na cavidade oral e quando associado ao consumo de bebidas alcoólicas, esse risco triplica. O INCA – Instituto Nacional de Câncer estima que no Brasil, em 2022, são esperados 40 mil novos casos de câncer de cabeça e pescoço. 


A dependência química


A nicotina que está presente no tabaco é uma substância que causa dependência química. Ao ter contato com o cérebro, a fumaça desencadeia a liberação de substâncias como a dopamina e a serotonina que provocam a sensação de tranquilidade, prazer e bem-estar. Quanto mais a pessoa fuma, mais nicotina é necessária para alcançar o mesmo efeito agradável.


O hábito de fumar também traz uma dependência psicológica. O fumante relaciona o ato de fumar a alguns comportamentos, como por exemplo tomar café. E esse comportamento estimula o hábito.


5 dicas para abandonar o tabagismo:


Para de fumar não é fácil. É preciso persistência. Dados mostram que geralmente o fumante tenta de 3 a 4 vezes até conseguir abandonar o vício.


É muito importante ter a ajuda de profissionais especializados nesse processo. O Sistema Único de Saúde, por meio de suas UBS’s e alguns Hospitais, já oferece Programas gratuitos para os fumantes que desejam parar.


Algumas dicas:


1 - Procure a ajuda especializada para conhecer as opções de tratamentos disponíveis para o seu caso

2 - Mude comportamentos que estão associados ao seu hábito de fumar

3 - Pratique atividade física, pois o exercício libera a serotonina e endorfina que promovem sensação de bem-estar

4 - Quando pensar em acender um cigarro, tome água, chupe uma bala. Isso desvia a atenção.

5 – Faça várias refeições menores durante o dia, isso ajuda a combater a ansiedade e também desvia a atenção do ato de fumar.


Benefícios de parar de fumar:


  • 24 a 48 horas sem fumar melhora o olfato e o paladar

  • 2 a 3 semanas sem fumar melhora circulação sanguínea

  • 1 a 9 meses sem fumar diminui tosse, congestão nasal, cansaço e falta de ar

  • 1 ano sem fumar redução pela metade do risco de ataque cardíaco

  • após 20 anos o risco de câncer de pulmão, boca, garganta esôfago além de derrame e infarto passa a ser semelhante ao de quem nunca fumou


Comments


bottom of page