top of page

Câncer de faringe: causas, sintomas e prevenção




A faringe é uma estrutura que conecta o nariz e a boca à laringe e ao esôfago. É o ponto de ligação entre o aparelho digestório e o respiratório. É formada por três regiões: nasofaringe, orofaringe e hipofaringe.


Câncer de Orofaringe:


Se desenvolve na parte da garganta localizada atrás da boca, o que inclui a base da língua, palato mole, amígdalas e/ou na parte lateral e parede posterior da garganta.


As principais causas desse tipo de câncer estão relacionadas ao tabagismo, ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas, hábitos alimentares irregulares e a infecção pelo Papilomavírus Humano – HPV, que é transmitida principalmente pelo contato sexual, nesse caso, oral.


É importante estar atento alguns sintomas que podem indicar a doença: lesão que não cicatriza, incômodo na garganta (sensação de “espinho”), dificuldade para mastigar, engolir, mobilidade da língua e mandíbula prejudicadas, rouquidão, mal hálito constante e aparecimento de nódulo no pescoço.


Câncer de Nasofaringe:


Se desenvolve na cavidade que possui forma de cubo, localizada atrás da cavidade nasal.


Os fatores de risco, além do tabaco e do consumo de bebidas alcoólicas, estão relacionados a infecção pelo vírus Epstein-Barr (EBV), a fatores genéticos e exposição a fumaça de madeira queimada.


Os principais sintomas são aparecimento de massa na região do pescoço, obstrução nasal, dor de cabeça constante, infecção de ouvido recorrente e zumbido no ouvido.


Câncer de Hipofaringe:


Se desenvolve na parte profunda da garganta, frequentemente invadem os linfonodos do pescoço.


As causas estão relacionadas também ao tabagismo e ao consumo de bebidas alcoólicas, além da doença do refluxo gastroesofágico.


Dentre os principais sintomas: dificuldade para engolir, dor de ouvido recorrente, perda de peso, aparecimento de nódulo ou massa no pescoço.


DIAGNÓSTICO


Ao observar alguma alteração suspeita é importante buscar avaliação de um médico otorrinolaringologista ou cirurgião de cabeça e pescoço.


Além do exame clínico, o médico vai solicitar o exame de nasofaringoscopia, que usa um tubo flexível de fibra óptica inserido pelo nariz para observar o revestimento interno e outros exames de imagem que podem incluir: tomografia, ressonância magnética, tomografia e raio-x. Já a confirmação ou não do diagnóstico de câncer ocorre após a realização da biópsia.


PREVENÇÃO

  • Não fumar nenhum produto derivado do tabaco e evitar o tabagismo passivo

  • Evitar o consumo excessivo e constante de bebidas alcoólicas

  • Vacinar contra o HPV - Papilomavírus Humano, uma infecção sexualmente transmissível

bottom of page